Jovens caetiteenses irão participar de cursos do projeto Trilha da Juventude

A manhã de ontem (22/11), foi marcada pela abertura dos cursos de padeiro e confeiteiro, oferecidos para 20 jovens caetiteenses das escolas IEAT, CEPAG, CETEP e Tereza Borges. Essa iniciativa faz parte do programa Trilha Juventude Baiana no Caminho do Trabalho, e está sendo realizado através de uma parceria do Centro de Formação e Organização Comunitária (CEFORC) e da Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (SETRE), com total apoio do Governo Participativo.

Os cursos são direcionados à jovens de 16 a 29 anos e tem a carga horária de 400 horas, com previsão de término em 03 de abril. Cada aluno terá uma bolsa no valor de R$ 400,00 além de todo material didático para realização do curso.

A primeira-dama, Aline Gondim, destacou que essa é uma experiência muito importante para os alunos. “Tivemos o cuidado de escolher bons profissionais para trabalhar ao longo desses cinco meses para que vocês possam aproveitar ao máximo essa oportunidade. Nós queremos que essa oportunidade seja, realmente, um divisor de águas na vida de vocês, para que vocês consigam se inserir no mercado de trabalho e tenham, a partir desse curso, uma chance diferente. Esse é um espaço de construção do saber. Por isso, tenham o cuidado de perguntar sempre e aproveitem o máximo que vocês puderem. Tenho certeza que essa é uma grande oportunidade para vocês”, afirmou Aline.

A equipe profissional do curso é composta por: Maria Sinair Matos de Souza Ferreira (Professora da parte Prática); Ariston Vieira Couto (Professor da parte Teórica); Aurilene Silva Lopes (Coordenadora Local); Lívia Pinto Alves (Coordenadora Geral do Curso); João Vitor e Silva (Auxiliar Administrativo).

SOBRE O PROGRAMA

O Programa Trilha é uma iniciativa do Governo do Estado da Bahia, implementado através da SETRE, com o objetivo de inserir no mercado de trabalho, jovens oriundos de situação de vulnerabilidade social, promovendo a geração de renda e o protagonismo juvenil, através de ações de valorização dos direitos humanos e cidadania. O programa qualifica profissionalmente, superando as desigualdades e dando mecanismos para combater a situação de desemprego, melhorando a qualidade de vida dos jovens baianos.

Mostrar comentários (1)